“Homens e mulheres não são iguais”


Uma conversa rápida com o polêmico filósofo sobre mulheres, homens, filhos e envelhecimento

Fonte: Redação iG São Paulo | 30/03/2012 07:25


O filósofo e escritor Luiz Felipe Pondé costuma despertar reações extremadas, sobretudo entre mulheres, em função dos pontos de vista considerados por muitos como conservadores e, eventualmente, pessimistas. Recifense, de origem judaica, atualmente é professor de Ciências da Religião na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e de Filosofia, na Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP).

Num bate-papo rápido, ele falou ao iG o que pensa sobre mulheres, homens, machismo, envelhecimento, filhos e conquistas. Confira a seguir.



>> O que falta às mulheres?

Pondé: As mulheres devem sempre buscar igualdade diante de um tribunal da lei e de salários. Mas homens e mulheres não são iguais. O tema da igualdade fora desse contexto jurídico e trabalhista, é um enorme erro e coisa de mulher infeliz, que só conhece homens ruins. Pena que as mulheres mais felizes não têm tempo para escrever sobre a relação delas com os homens.

>> Machismo é…

Pondé: Só entendo o machismo no que se refere a homens que espancam mulheres.

>> O que é fundamental ensinar para os nossos filhos homens?

Pondé: Que eles não precisam ser mulheres para serem do bem e que não precisam ter medo das mulheres só porque começam a percebem que gostam delas e por isso, como todo mundo, homem ou mulher, temem aquilo que mais desejam.

>> E para nossas filhas?

Pondé: É claro que devemos ensinar as meninas a buscarem independência econômica e financeira, mas também precisamos dizer a elas que mulheres que gostam de homens são uma benção para os homens. É essencial ensinar a meninos e meninas que homens e mulheres são “feitos” um para o outro e que não devemos pensar em “nós” e “elas” ou “nós” e “eles”, mas sim lembrar da delicia que é quando estamos juntos nos desejando mutuamente, mesmo que de forma apenas platônica. Para mim, o mundo profissional melhorou muito depois que as mulheres entraram nele, essa, aliás, é minha principal razão de defender a emancipação feminina: egoísmo sexual. Uma reunião de business sem mulheres é um deserto.

>> O que dizer para uma mulher que acabou de casar?

Pondé: Boa sorte e cuidado. Não esqueça que a partir de agora tem um ser diferente de você vivendo com você e não adianta querer que ele seja como você porque ele jamais será. Sim, não seja pudica e goste de sexo.

>> O que define uma bela mulher?

Pondé: Isso é como pedir a definição de Deus. Uma bela mulher consome a realidade à sua volta com suas pernas, seus seios, cabelos e gestos (a brecha por onde aparece a alma invisível). Respira-se melhor quando há uma bela mulher por perto!

>> Quem está envelhecendo bem?

Pondé: A rigor, ninguém, o envelhecimento não é para covardes. E quanto mais as pessoas querem ser jovens quando não mais o são, pior fica. Jogue fora cremes de pele, maquiagem, viagra. Para envelhecer bem você precisa aprender a detestar baladas e não bancar o ridículo (ou a ridícula) mandando para o mundo mensagens relacionadas com hábitos que há muito você não tem mais.


Anúncios

~ por Pathfinder em 31/03/2012.

6 Respostas to ““Homens e mulheres não são iguais””

  1. Boa entrevista (: embora ainda ache um pouco superficial as respostas, ele num é um filósofo?!

  2. Sou mulher e minha reação não é nenhum pouco extremada, concordo com td que ele disse…legal que ele conhece o ser humano mesmo e dá o devido valor ás mulheres!

    • Há quem pense bem diferente de você, Maria, e até ache que Pondé é misógino. Acho interessante como as pessoas não conseguem entender para onde aponta a crítica dele.

      É mais fracil odiar um outro e culpá-lo pelas nossas mazelas do que parar, respirar fundo e PENSAR. Nesse processo, pode ser que a pessoa dê de cara com ela mesma de frente a um espelho, e pouca gente gosta de “olhar no espelho” e se enxergar como realmente é. Ao menos Pondé tenta fazer isso periodicamente…rsrsrs… Quem acompanha os artigos dele já viu quantas vezes ele se “auto detonou” em público. 😉 Acha que isso é fácil? Quantos colunistas você vê por aí fazendo isso?

      A maioria das pessoas que o critica ardentemente não deve passar nem perto de fazer uma auto-análise como a que ele faz. Devem todos se achar “maravilhosos seres humanos” porque se preocupam com os direitos humanos e a vida das baleias (embora continuem comendo a carne de uma série de outros animais mortos todos os dias somente para nos alimentar).

      Enfim, em terra de cego, aquele que tem um olho é “rei”. Pondé vive escrevendo “ensaios sobre a cegueira” coletiva, mas muitos parecem ou não querem mesmo perceber isso. Fazer o quê?

      Abs, Eq. Pathfinder

  3. Pena que foi uma entrevista curta. Pondé nos inspira sempre, “ventila” a alma da gente com brisa generosa, mesmo quando chega como tufão – quando o faz é porque precisamos nos livrar de folhas e galhos velhos e secos.
    Bj
    Sheila Nunes

  4. Os Pondé pira na Páscoa. Deve ser excesso de chocolate.

  5. Sou fã das suas colunas meu conterrâneo!!!Tem muita gente que tenta justificar-se ”através de”…

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: