Pondé e a questão judaica (24/10/2011)



Estou em Jerusalém. Sou a favor do Estado palestino, mas acho que uma das coisas mais inúteis entre nós é discutir o problema israelo-palestino. Falta informação. Quando um ministro israelense disse que Lula deveria estudar a história do conflito antes de se meter, não era piada. A mídia tem claro viés contra Israel. Fotos de palestinos em sangue após ataques de Israel abundam, mas fotos de israelenses em pedaços nos inúmeros ataques ou mísseis lançados contra o Estado judeu nos últimos anos raramente são vistas.

[…]  Separar a questão palestina da ameaça iraniana é coisa de quem não entende nada do assunto ou é ideológico. Se países e terroristas muçulmanos não destroem Israel é porque não podem, e não porque não querem. Poucos grupos palestinos estão dispostos a negociar reconhecendo a existência de Israel. Muitos continuam com a antiga política de “judeus ao mar”.

[…]  Muitos israelenses são a favor da fundação do Estado palestino, mesmo sabendo que nem por isso os ganhos geopolíticos serão imediatos.

[…]  Quase sempre quem critica Israel são pessoas com motivações ideológicas que identificam na questão uma causa contra o imperialismo judaico ou americano. Ou “pior”: a convergência entre o atávico antissemitismo e o sentimento anti-Israel é óbvia e se comprova em falas ainda atuais como “Israel só existe por conta da grana dos judeus americanos que mandam nos EUA”.

Luiz Felipe Pondé (jornal FSP – 24.10.2011) 

Para ler o ARTIGO COMPLETOAQUI


** ESTE ARTIGO É PROPRIEDADE INTELECTUAL DO AUTOR E DO JORNAL QUE O PUBLICA **


Anúncios

~ por Pathfinder em 07/11/2011.

 
%d blogueiros gostam disto: