Pondé e a religião sustentável (26/09/2011)




[…] Uma religião sustentável é uma religião na qual ninguém tem de sustentar nada além de uma dieta balanceada, uma bike legal e um pouco de meditação durante a semana. De empresários “do bem” aos falantes da língua tibetana, muita gente correu pra ouvir essa sabedoria “estrangeira”.

Religiões são sistemas de sentido. A vida, aparentemente sem muito sentido, precisa de tais sistemas. A profissão pode ser um. A dedicação aos filhos, outro. A história, a natureza, grana também serve. Enfim, muita coisa pode dar sentido a uma existência precária como a nossa, mas nada se compara a uma religião.

Para funcionar, as religiões têm de garantir crenças e constranger comportamentos a partir de liturgias, mitos, exercícios de poder sacerdotais e regras cotidianas munidas de “sentido cósmico” […].


Luiz Felipe Pondé (jornal FSP – 26.09.2011)

Fonte original (artigo completo): AQUI



** ESTE ARTIGO É PROPRIEDADE INTELECTUAL DO AUTOR E DO JORNAL QUE O PUBLICA **


Anúncios

~ por Pathfinder em 03/10/2011.

Uma resposta to “Pondé e a religião sustentável (26/09/2011)”

  1. Eu acho que Feuerbach errou se vc tentar andar sobre aguas profundas ou for crucificado da mesma forma de jesus vc corre sério risco de morte e não vai ressuscitar depois. hehhehe concordo em parte com Feuerbach.

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: